domingo, março 26

II Open Internacional de Xadrez da Caparica

O Clube Peões da Caparica (CPC) vai organizar o II Open Internacional de Xadrez da Caparica (II OIXC) de 21 a 25 de Junho, prova que integra o Circuito Nacional de Clássicas 2016/2017.
A prova será disputada no sistema suíço com 7 rondas de 90 minutos por jogador com incremento de 30 segundos por lance, sendo aberta a todos os jogadores federados mediante o pagamento de uma taxa de inscrição. Jogadores não federados podem solicitar ao CPC a sua filiação na Federação Portuguesa de Xadrez (FPX), correndo as despesas de filiação por conta desses jogadores.
O II OIXC decorrerá no Convento dos Capuchos, sito na Rua Miradouro dos Capuchos, 2825-041 Caparica; (GPS: 38.645230, -9.221606).

Prémios monetários (não acumuláveis):
1º ao 10º classificado absoluto: 600€, 400€, 300€, 250€, 150€, 100€, 80€, 70€, 60€, 50€
1º, 2º e 3º classificado com ELO inferior a 1400: 60€, 40€ e 20€
1º, 2º e 3º classificado com ELO de 1400 a 1599: 60€, 40€ e 20€
1º, 2º e 3º classificado com ELO de 1600 a 1799: 60€, 40€ e 20€
1º, 2º e 3º classificado com ELO de 1800 a 1999: 60€, 40€ e 20€

O regulamento completo da prova poderá ser consultado aqui.


VI Open de Xadrez de Vila Nova de Caparica - Resultados Finais

Decorreu ontem, dia 25 de Março, na sede do Clube Peões da Caparica, o VI Open de Xadrez de Vila Nova de Caparica. Consulte aqui o regulamento e o cartaz da prova.

A prova registou um total de 39 participantes - dos quais 10 são do concelho de Almada - distribuídos por  11 equipas.

Nesta prova participaram 13 jogadores com elo acima de 1700, destacando-se um Mestre Internacional (Sérgio Rocha - elo 2370) e dois Mestres Nacionais (André Fidalgo - elo 2061 e Vitor Morais - elo 1973). O elo médio foi de 1506.










Decorridas as 7 rondas da prova apuraram-se os resultados finais.

Nos juvenis, as classificações por grupos de escalões ficaram organizadas da seguinte forma:

Grupo {sub-8 a sub-12}    
                                                     
1.º André Ershov, Independente Fc Torrense - 3,5 pts
2.º Miguel Martinho, Clube Peões da Caparica - 3,5 pts
3.º Daniel Rocha, Ateneu Popular do Montijo - 3,5 pts
                                                        
 Miguel, André e Daniel


Grupo {sub-14 e sub-16}

1.º Daniel Fidalgo, Santoantoniense Fc - 5 pts
2.º Gabriel Gonçalves, Santoantoniense Fc - 4 pts
3.º Gabriel Calixto, Independente Fc Torrense - 4 pts

Gabriel G., Daniel e Gabriel C.


Grupo {sub-18 e sub-20}

1.º André Fidalgo (NM), Santoantoniense Fc - 5 pts
2.º Hugo Ferreira, Gd Ferroviários Barreiro - 5 pts
3.º João Crisanto, Gd Ferroviários Barreiro - 3 pts

André Fidalgo


Os 5 melhores jogadores seniores ou veteranos do concelho de Almada foram contemplados com bilhetes duplos para a peça de teatro "Bonecos de Luz", uma generosa oferta da Companhia de Teatro de Almada:

1.º Américo Costa 
2.º Richard Belecciu  
3.º José Fonte Santa
4.º António Dias
5.º José Borges



  
                Américo                                  José Santa                               José Borges



Na classificação por equipa, o pódio ficou organizado da seguinte forma:

1.º Independente Fc Torrense - 18 pts
2.º Clube Peões da Caparica - 17 pts
3.º FC Barreirense - 15,5 pts (3 jogadores)


Representantes do Independente Fc Torrense (1.º classificado)


Representantes do Clube Peões da Caparica (2.º classificado)


 
Representantes do Fc Barreirense (3.º classificado)


Na classificação geral, com prémios monetários entre os 100€ e os 20€ para os 5 primeiros classificados, o pódio ficou assim constituído:

1.º Vladimir Ulyanovskyy, Fc Barreirense - 7 pts
2.º Sérgio Rocha (MI), Fc Barreirense - 5,5 pts
3.º Modeste Mendes, Independente Fc Torrense - 5,5 pts

Sérgio Rocha, Vladimir Ulyanovskyy e Modeste Mendes


Os 4º e 5º classificados foram os irmãos Fidalgo:

4.º André Fidalgo (NM), Santoantoniense Fc - 5 pts
5.º Daniel Fidalgo, Santoantoniense Fc - 5 pts

 
André Fidalgo                                         Daniel Fidalgo



O Clube Peões da Caparica agradece:
- A todos os jogadores presentes nesta tarde desportiva;
- À Companhia de Teatro de Almada pelos prémios oferecidos;
- A todos os sócios e amigos do CPC que tornam estas provas possíveis.

O CPC destaca e saúda a compreensão dos participantes relativamente aos imprevistos de organização do VI Open de Xadrez de Vila Nova de Caparica.


Até ao próximo encontro!




terça-feira, março 21

MI Sérgio Rocha no VI Open de Xadrez de Vila Nova de Caparica

Com o aproximar da data de realização desta prova surgem as inscrições dos jogadores nacionais mais cotados.
É o caso do Mestre Internacional Sérgio Rocha, atleta do FUTEBOL CLUBE BARREIRENSE.
Sérgio Rocha nasceu em Alhos Vedros e vive hoje no Barreiro, onde começou a jogar xadrez em 1984 com 12 anos no G.D. da Quimigal.
Os seus principais resultados foram a conquista de medalhas de prata e bronze nos campeonatos mundiais de jovens em 1993 e 1995. Conquistou o título de mestre internacional de xadrez em 1996. Hoje continua a jogar, é director técnico do plano de desenvolvimento de xadrez do Barreiro e treinador de jovens em Portugal.
Com o quadro competitivo do VI Open a aumentar de qualidade, começa a antever-se uma prova extremamente disputada e interessante.

Mais uma razão para aparecerem no próximo dia 25 de Março (sábado), na Escola Básica de 1º Ciclo de Vila Nova de Caparica (GPS N 38º38'43''; W 9º12'19'').
O regulamento da prova pode ser consultado aqui e a lista de inscritos aqui.
Faça já a sua inscrição enviando um e-mail para xpeoes.caparica@gmail.com



segunda-feira, março 20

História do Open Vila Nova de Caparica


Hoje inicia a Primavera! É um bom momento para contar a história do Open Vila Nova de Caparica, pois no próximo sábado, 25 de março, teremos a sexta edição desta prova Peonina. A memória do Open entrelaça-se com o início da história do próprio Clube Peões da Caparica.

O Clube Peões da Caparica (CPC) foi formalmente constituído a 7 de dezembro de 2009, por um pequeno de grupo de cidadãos de Vila Nova de Caparica e arredores, interessado sobretudo em aumentar a oferta desportiva e cultural nesta localidade. O primeiro evento organizado pelo CPC foi o I Open Vila Nova de Caparica, prova de semi-rápidas de 15 minutos em 7 sessões, aconteceu a 30 de Janeiro de 2010 (menos de dois meses após a fundação). 

O I Open Vila Nova de Caparica (clicar para aceder ao chessresults) foi uma festa de xadrez com 76 participantes vindos de várias equipas do distrito de Setúbal e de Lisboa. Salienta-se a participação de uma equipa homónima, os Peões de Alverca (entretanto extinta). Os associados, não praticantes de xadrez, juntaram-se ao evento dinamizando um bar, cheio de coisas saborosas (como atestam as fotos abaixo). Muitas outras ajudas foram imprescindíveis para o sucesso do evento:
# Agrupamento de Escolas da Costa da Caparica
# Junta de Freguesia da Caparica
# Plano de Desenvolvimento de Xadrez de Almada (MF João Leonardo) e Câmara Municipal de Almada
# Associação de Xadrez de Setúbal (Sara Monteiro)
# Lugar ao Sol

Foi uma prova muito disputada que decorreu num ambiente de são convívio e sem problemas a assinalar. No final, o inexperiente árbitro principal que acumulava também as funções de diretor de prova, nem reparou que tinha dois jogadores empatados no primeiro lugar, com 6,5 pontos. Passou-se à distribuição de prémios, atribuindo vitória ao primeiro jogador da tabela, Luís Simões Reis, do Grupo Desportivo Ferroviários do Barreiro, e o segundo lugar ao Hugo Ferreira, da mesma equipa. Os jogadores não reclamaram. Só posteriormente, foi detetada a gralha, e por isso o Open Vila Nova de Caparica, é o único torneio que conhecemos, que na sua primeira edição teve dois vencedores: Luís Simões Reis e Hugo Ferreira.
 

Em 2011, no mesmo dia do mês de janeiro, tivemos a 2ª edição do Open Vila Nova de Caparica, com a participação recorde de 85 jogadores. Fantástico torneio.
 

Em 2012, a Federação Portuguesa de Xadrez marcou uma prova oficial para o último fim-de-semana de janeiro, e o CPC foi forçado a alterar a data III Open Vila Nova de Caparica, para 3 de março. O número de participante baixou para 62 jogadores.
 
Em 2013 e 2014 este evento não aconteceu.
 

Em 2015, a quarta edição do Open aconteceu a 14 de março, com apenas 33 jogadores.
 

Em 2016, o V Open Vila Nova de Caparica decorreu no dia 13 de fevereiro e teve uma participação de 32 jogadores, mas com a maior ELO médio de sempre 1614.

Para não maçar  mais, abaixo apresenta-se uma tabela com algumas informações relevantes destes eventos:

Renovamos o convite à participação na sexta edição deste Open. Faça já a sua inscrição enviando um e-mail para xpeoes.caparica@gmail.com

Para terminar temos um pequeno filme, com algumas fotos do 1º Open Vila Nova de Caparica (I Open VNC).

domingo, março 19

VI Open Vila Nova de Caparica é já no próximo sábado

O VI Open Vila Nova de Caparica é já no próximo dia 25 de Março (sábado).
Constituída por 7 sessões de 15 minutos KO, é realizada na sede do CPC, sita na R. Pedro Álvares Cabral, Vila Nova de Caparica, 2825-049 Caparica (Escola Básica de 1º Ciclo de Vila Nova de Caparica) GPS N 38º38'43''; W 9º12'19''.
O torneio destina-se unicamente a jogadores federados pela Federação Portuguesa de Xadrez, contando para a contagem de pontos ELO, sendo limitado a 80 jogadores.
O VI Open Vila Nova de Caparica inclui um total de 270€ em prémios monetários, mais oferta de bilhetes duplos para o Teatro (patrocinado pelo Teatro Municipal de Almada Joaquim Benitepara os melhores jogadores seniores e veteranos do concelho de Almada.
Inscreva-se para o e-mail xpeoes.caparica@gmail.com.
Não falte!

quinta-feira, março 16

Espetacular e inusual manobra de Cavalo


Hoje visitamos uma miniatura histórica que aconteceu no torneio de Gibraltar em 2006. Na contenda estavam Peter Wells (GM inglês) de brancas, e Alexey Shirov (GM nascido em Riga na Letónia, mas aquando desta partida jogava pela seleção espanhola) de negras. Quando esta partida foi jogada Shirov era um adversário arrasador. Um dos melhores jogadores de xadrez daquela época, com um estilo vincadamente de ataque e muito ousado.

 


Antes de entrar na partida, lembramos aqui uma das melhores jogadas de todos os tempos, numa partida entre V. Topalov e A. Shirov, em 1998, quando ao 47º lance (posição seguinte) as negras retiram da cartola um lance galáctico, absolutamente surpreendente e esmagador – 47. … Bh3!!
Topalov ainda tentou jogar, mas após mais meia dúzia de lances rendeu-se à evidência da força dos Peões negros apoiados (48.gxh3 Rf5 49.Rf2 Re4 50.Bxf6 d4 51.Be7 Rd3 52.Bc5 Rc4 53.Be7 Rb3 0-1).

Peter Wells, com menos 200 ponto ELO do que Shirov, estudou bem o adversário. Escolheu o ataque Trompowsky e após o oitavo lance das negras a posição no tabuleiro era a do quadro seguinte.

Nesta posição as brancas têm uma situação confrangedora, com o ataque das negras à ala de dama e estão na eminência de perder peça ou manter a defesa de b2 e, ficar em desvantagem de desenvolvimento e de material. As brancas jogaram pelo desenvolvimento 9. Dxf4, que os analisadores electrónicos consideram um erro, mas que os comentadores especializados classificam com pontos de exclamação (sobre as dificuldades das máquinas falharem na avaliação de certas posições é interessante ler o artigo, publicado há dois dias no jornal inglês The Telegraph). 

Após o lance 9 de Shirov a posição (acima) é aparentemente agonizante para as brancas. O exército negro ameaça desfazer toda a ala de dama e não se imagina como poderão as brancas contestar… 

…. Nesta situação Wells calmamente domina a situação e inicia uma fabulosa manobra com Cavalo de Rei para enclausurar a Dama negra: Ce2Cec3. Esta poderosa manobra de cavalo é ilustrada na abertura deste apontamento pelo um cavaleiro mameluco, daquela poderosa casta militar que liderou o Egipto entre os séculos XIII e XVI (desenho de Carle Vernet em 1810| Crédito http://pt.wikipedia.org). Após o lance 11 de Wells a situação no tabuleiro é a que se mostra de seguida.

A posição aparentemente mudou de pendência. As negras continuam à frente em material, mas as brancas dominam em espaço e desenvolvimento; os analisadores electrónicos dão possibilidades semelhantes para ambas as partes. Porém, as brancas ameaçam encarcerar definitivamente a Dama adversária (12. Dd2) e, também, mantém iniciativa de ataque, nomeadamente nas casas negras à volta do Rei (12. d6).

As negras optam para impedir o sequestro da sua Dama, e após o lance 13º das brancas chegamos à posição do quadro abaixo, onde a supremacia de Wells levou Shirov, simplesmente, a abandonar. A partida poderia ter continuado por exemplo na linha seguinte 13.De3 Cc6 14.Bd3 Db2 15.O-O e6 16.Df4 Tg8 17.Df6 Tf8 18.Be4 Db6 19.Cb5 com a ameaça de mate no ar.

Nunca antes Shirov tinha perdido uma partida em tão poucos lances. Peter Wells tinha feito um bom trabalho de casa. Wells reconhecendo o estilo do adversário escolheu uma abertura onde Shirov se sentisse como peixe dentro de água, e nem desconfiasse do que lhe estava preparado. Esta partida, até ao lance 12 de brancas, é uma réplica exata de uma partida jogada no campeonato holandês em 1994, entre J. Hodgson – J.Van der Wiel, e ganha também pelas brancas. No final poderão ver todos os movimentos desta miniatura histórica.

Notas Finais
1) Para quem gosta de chocolate recomendamos o Mercado de Chocolate no Mercado da Trafaria de 16 a 19 de março (mais informações aqui).

2) Relembramos o VI Open de Xadrez Vila Nova de Caparica que acontece a 25 de março (
mais informações aqui).

sábado, março 11

Quanto vale um cavalo?

Checkmate” por Govert Muijs| Créditos http://www.govertmuijs.com/
Quando alguém se inicia na prática de xadrez é usual ensinar-se-lhe o valor das peças. É disso que abordamos neste pequeno apontamento em relação ao cavalo. Deve deixar-se os leitores de sobreaviso, não falamos de um cavalo comum. Falamos de um cavalo incrivelmente poderoso – o cavalo de Caruana (Londres dezembro de 2016).

No xadrez deve ter-se sempre a maior atenção aos movimentos táticos, porque um simples golpe tático põe tudo a perder!! O garfo de peão é um desses golpes em que podemos perder uma peça e o jogo.


As brancas devem salvar o Cavalo ou a Dama | Créditos http://chess24.com/
Creio que as palavras não são suficientes para exprimir o que acontece na posição acima. Este magistral jogo, onde um Cavalo parece valer mais que uma Dama é apresentado abaixo. E o fantástico quadro acima do pintor holandês Govert Muijs com a Dama branca montada no Cavalo Negro a explodir para fora da tela - tabuleiro de xadrez - parece uma obra feita de propósito para este magistral jogo.